"Sorte é quando a preparação encontra a oportunidade"

(Elmer Letterman)

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A transdiciplinaridade


O entendimento da transdiciplinaridade retira da subjetividade a possibilidade real da união de conhecimentos de forma concisa, torna-se possível entender como a esta gama se interliga a gama de conhecimentos. Percebemos que verdades absolutas causam duvidas absolutas que encontram certezas em outras em outras verdades.
Se compararmos o conhecimento com formas geométricas, podemos comparar o contexto unidiciplinar a um quadrado forma precisa, porém se considerarmos seu traço como via, interromperemos o caminho em um de seus ângulos, mas se considerarmos este mesmo caminho um circulo, temos a transdiciplinalidade fluindo se completando e formando algo único e ininterrupto.
Ao entrar em contato com este conceito podemos notar em nosso cotidiano que tudo depende de tudo e um conhecimento é intrínseco a outro.
Com a diversidade de exemplos que poderiam ser ressaltados foi escolhido um que por si já demonstra ser um caminho a seguir; a historia de Morihei Ueshiba criador do Aikido, um estudioso das artes marciais, especialista em Ju Jitsu, esgrima e luta com lanças.
Após muitos anos estudando artes marciais e diversas religiões, Morihei percebeu que não havia encontrado respostas para seus anseios pessoais.
Assim, após peregrinar pela Ásia e obter novos conhecimentos espirituais, ele cria o Aikido , baseado em seus conhecimentos sobre artes marciais e ideologia de que o homem tem de crescer interiormente para poder enfrentar os desafios exteriores.
Aikido (AI: Harmonia; KI: Energia; DO: Caminho), como definiu Morihei Ueshiba é uma arte marcial que busca aliar capacidade de defesa, poder físico, espiritualidade e naturalidade.
No âmbito da defesa, pode-se dizer que o praticante de aikido está apto a praticar golpes de projeção, torção, aprisionamento e rolamento.
Seus fundamentos filosóficos são a disciplina, o respeito, a valorização dos mais velhos, a honra e a gratidão.
Nesta arte que não existem competições, pois o praticante não busca medir seus forças com outrem, busca sim ser melhor do que ele mesmo a cada dia (uma luta interna).
Analisando no campo da transdiciplinalidade, Morihei Ueshiba praticante de artes marciais sentiu-se incompleto com seus conhecimentos e buscou outros conhecimentos dentro das religiões e filosofias para completar a sua técnica, este é o pilar ou pedra angular deste novo paradigma.
Vejamos a “complexidade” desta busca, procurar no campo do pensamento e dá fé algo que completaria uma atividade física criando uma arte marcial que é voltada para paz.
Complexidade é um termo que ganha força nestes novos tempos do pensamento humano, que segundo Edgar Morin “vem de um ser complexo, capaz de se auto-organizar e de estabelecer relações com o outro e é nessa relação de alteridade que o sujeito encontra a autotranscendência, superando-se, interferindo e modificando o seu meio num processo de auto-eco-organização a partir de sua dimensão ética que reflete seus valores, escolhas e percepções do mundo”.
Agora analisemos o que Edgar Morin e Morihei Ueshiba têm em comum no conceito da transdiciplinalidade e complexidade no contexto acadêmico de um aluno pós graduando em Gestão Ambiental.
Para que isto seja possível vamos estabelecer um fluxograma do conhecimento do aluno em questão, formado em segurança do trabalho buscava uma forma de aliviar as pressões que o trabalho lhe imputa procurava uma atividade, porem este homem sendo admirador de esportes marciais não se adaptava a outros tipos de esportes, mas não podia corre o risco de machucar o rosto algo comum em esportes de,precisava então encontrar um meio termo quando em pesquisa lembrou-se de um amigo que lhe disse que havia visto uma arte marcial que apenas deslocava o agressor sem sofrer contato nocivo esta arte era o Aikido qual este aluno tornou-se praticante.
Nas aulas de Aikido este aluno obteve informações filosóficas e culturais nipônicas onde começou a sentir a necessidade de ampliar o seu conhecimento em tratar com seres humanos de diferentes crenças,costumes e classes sócias,pensando nisso procurou um curso acadêmico especifico que atingisse este nível de conhecimento,então formou-se em Recursos Humanos onde em um trabalho da matéria ministrada por um profissional de marketing que ministrava aulas de sustentabilidade foi desperto para área de meio Ambiente, começou então a Pós Graduação em Gestão Ambiental, onde em aulas de Legislação Ambiental que era ministrada não por um advogado e sim por uma Educadora ambiental teve seu primeiro contato com a Teoria da Transdiciplinaridade.
Ao ter o contato com esta teoria este estudante identificou a trajetória deste seu histórico e definiu um novo foco de pesquisa para sua vida “entender” de forma funcional e aplicável este novo paradigma e como preconiza Oscar Wilde “A verdade não é complexa, nós é que somos.”

Com este pensamento me coloquei a pensar quantas possibilidades o ‘terceiro envolvido pode nos oferecer, a começar por este artigo feito por um aluno para uma faculdade e avaliado por uma Educadora Ambiental que ministra Legislação Ambiental.Este aluno pode estar enganado pois poderia fundamentar seu colóquio com diversas citações copiadas da internet ou de pesquisa em diversos livros sobre o assunto, mas como de certa está mais humanizado se sentiu a vontade para correr o risco de ousar e ousar implica no risco de errar e errar é Humano.
Então uso da licença poética para falar em primeira pessoa neste trabalho acadêmico, pois eu vou focar meus esforço para me tornar multiciplinar ou em outro conceito multimídia e fazer a minha parte de humano para melhorar a humanidade

ABI 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

Sobre a Vírgula

Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
Não, espere.
Não espere...
Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.
Pode criar heróis..
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.
Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.
A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.
A vírgula pode condenar ou salvar.
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!
Uma vírgula muda tudo.

ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

Detalhes Adicionais:

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.
* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...
* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM...


Um homem rico estava muito mal, agonizando.
Pediu papel e caneta assim:
Escreveu
'Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres. '
Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava a fortuna? Eram quatro concorrentes.
1) A irmã fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.
2) O sobrinho chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres
3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.
4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.
Moral da história:
'A vida pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras. Somos nós que fazemos sua pontuação.
E isso faz toda a diferença.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Lei de Resíduos

video

Vídeo Globo News coletado na internet descrevendo a necessidade de uma política séria de destinação de resíduos, Aproximadamente um mês após à esta matéria, que foi ao ar em 07/07/2010 a Presidência da República Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; que altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências.Para ver a lei na integra use o link:
O que isso tem a ver com treinamentos ?
Vejamos, novas tecnologias, novos processos, novas tendências são novas necessidades de treinamentos em Segurança do Trabalho, Comportamento e Meio Ambiente!

domingo, 23 de janeiro de 2011

Seis Categorias De Acidentes No Trabalho



(Lord Thomas Robert Dewar)

Tenho ministrado palestras sobre prevenção de acidentes em grandes empresas por todo o Brasil. E na fase de personalização do trabalho, ao acessar as estatísticas de acidentes da companhia, tenho me surpreendido com a variada metodologia utilizada no mapeamento das ocorrências que pode, de forma consciente ou não, mascarar os dados, levando a conclusões inadequadas e comprometendo a qualidade das decisões tomadas.
Podemos classificar os acidentes em seis categorias:

1. Acidentes com perda de tempo: são aqueles que levam ao afastamento temporário ou permanente do trabalhador de suas funções para sua recuperação. Quando acontece um acidente com afastamento, o /"placar/" de segurança, painel em geral posicionado na entrada das empresas ou de suas unidades fabris, é zerado, iniciando uma nova contagem.
2. Acidentes sem perda de tempo: são caracterizados por pequenas escoriações ou lesões, não levando ao afastamento da rotina de trabalho, demandando apenas primeiros socorros. Um corte no dedo, uma leve torção no pé provocada por um escorregão, são exemplos típicos.
3. Acidentes impessoais: tecnicamente são aqueles cuja caracterização independe de existir acidentado. Prefiro defini-los como ocorrências que provocam dano e/ou perda patrimonial. Uma colisão de veículo ou queda de um equipamento ilustram este conceito.
4. Incidentes ou quase acidentes: esta categoria congrega situações nas quais houve iminência de ocorrer um acidente. Por exemplo, uma pessoa transitando por uma área de movimentação de empilhadeiras que chega próximo de ser atingida, pois o operador não pode vê-la, mas que evita o acidente porque estava atenta.
5. Acidente de trajeto: ocorrem durante o deslocamento do trabalhador seja nas dependências da empresa, seja no trajeto de sua residência ao local de trabalho e vice-versa.
6. Doenças profissionais: são consideradas acidentes de trabalho quando produzidas ou desencadeadas pelo exercício da atividade laboriosa. Nesta categoria incluímos os DORT (distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho), dentre os quais os mais conhecidos são as LER (lesões por esforço repetitivo).
Esta classificação dos acidentes em categorias merece duas reflexões. A primeira, para a denominação /"com ou sem perda de tempo/". Quando a utilizamos, estamos dando foco e relevância sobre um atributo técnico, o tempo perdido, denotando uma preocupação singular com a produção em lugar do trabalhador. Prefiro adotar como terminologia /"com ou sem afastamento/", pois desta forma estamos transferindo a ênfase para um atributo humano.
A segunda reflexão reside nos chamados /"quase acidentes/". Exatamente por eles não encerrarem um evento com qualquer dano, muitas vezes não são comunicados pelos trabalhadores e, quando o são, deixam de ser catalogados, malogrando as estatísticas reais da empresa. Os incidentes são em particular importantes porque carregam consigo a semente da prevenção.
Assim, recomendo que você faça uma revolução na forma de registrar seus acidentes de trabalho. É provável que, num primeiro momento, os números apresentem um salto, em especial devido aos incidentes. Mas esteja certo de que é a partir de informação qualificada que ações preventivas poderão ser efetivamente implementadas.
Resgatando a frase que prefacia o texto, o atropelado poderá engrossar as estatísticas de acidentes com afastamento. Já o pedestre rápido possivelmente representará um caso de quase acidente. Por isso, eu incluiria um terceiro tipo de pedestre: o cauteloso, que com atenção e responsabilidade cruza a rua. Este é o que permanecerá íntegro. E vivo.

TOM COELHO, com formação em Economia pela FEA /USP, Publicidade pela ESPM/SP, especialização em Marketing pela Madia Marketing School e em Qualidade de Vida no Trabalho pela USP

Matéria retirada do site Portal de RH



domingo, 16 de janeiro de 2011

Técnicos de Segurança

video

Reportagem antiga da Globo, mas a profissão continua atual e extremamente importante!
Parabéns aos "ANJOS DA GUARDA" e "CHATOS" de plantão !!

Meio Ambiente

videoJustificar

Para enfatizar a necessidade e a preocupação que devemos ter com o nosso planeta, desenvolvemos um treinamento aproveitando o ultimo capitulo da familia dinossauro pensar-mos qual será o nsoso futuro...